PENSAMENTO DO DIA – Mercado fonográfico

202aqAquiles Reis, MPB4, sobre o mercado fonográfico:

“De um certo tempo pra cá a indústria fonográfica deixou de ser o que era e quase se esfacelou. Você vê o surgimento hoje das pequenas gravadoras, dos selos independentes… os selos pequenos, que na verdade nem são tão independentes assim, mas são selos pequenos. E do próprio disco independente. O cara hoje, com a tecnologia, grava um disco no escritório, depois manda prensar. E fica com o problema da distribuição, que sempre foi um grande problema – como é que vai distribuir um disco num continente desse tamanho, em que a gente vive? E o MPB4 foi acompanhando essas fases todas, passando por todos os momentos e acompanhando a deterioração das grandes gravadoras que dominavam o mercado. A gente tinha contrato de três, quatro anos com uma gravadora, de um disco por ano, que é uma coisa insana. Mas o mercado era assim, e nem se questionava. E tinha muita gente que assinava um contrato pra gravar quatro discos em três anos e não gravava dois. Foi tudo acontecendo até que a gente não gravava mas de ano em ano, e sim de ano e meio em ano e meio, de dois em dois anos, ainda com uma grande gravadora, mas era assim um disco de projeto, como chamavam. Até que nem isso mais foi acontecendo. Foi escasseando, escasseando… Hoje em dia a gente lança um disco, sei lá, a cada quatro anos. A gente tem um só DVD gravado, com 43 anos de carreira! “(trecho de entrevista publicada no Algo a Dizer -abril/09)

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: